Arte

A arte relacionada com a ayahuasca é criada por todos os tipos de pessoas que tomaram ayahuasca uma ou mais vezes. Abaixo encontras alguns trabalhos e artistas notáveis.

PABLO AMARINGO

Pablo C. Amaringo é um conhecido pintor de visões de ayahuasca. Nasceu em 1943 em Puerto Libertad, na região peruviana da Amazónia. Tinha dez anos quando tomou ayahuasca pela primeira vez. Um problema cardíaco grave, e o tratamento deste através da ayahuasca, levou Pablo a tornar-se xamã. Abandonou a sua carreira como curandeiro em 1977, tornou-se pintor e tem a sua própria escola de arte.

 

Pablo Amaringo
Sem título © Pablo Amaringo – www.pabloamaringo.com

 

ROBERT VENOSA

Nascido em Nova Iorque, Venosa foi introduzido ao mundo artístico nos finais dos anos 60, após ter experimentado substâncias psicadélicas e ter visto trabalhos de Fantastic Realism – especialmente de Ernst Fuchs e Mati Klarwein, os quais veio a conhecer eventualmente, e com quem estudou.

Sobre a sua aprendizagem com Klarwein, Venosa disse: “Foram bons tempos! (Outono 1970) Não só aprendi as técnicas apropriadas, como em várias ocasiões tive Jimi Hendrix, Miles Davis, Jackie Kennedy e Tim Leary a espreitaram por cima do meu ombro para verem o que eu estava a fazer”

 

Robert Venosa
Sonhos de ayahuasca © Robert Venosa – www.venosa.com

 

ISABELA HARTZ

Isabela nasceu no Rio de Janeiro e está envolvida na igreja do Santo Daime desde 1984. Viveu vários anos na vila Céu do Mapiá, o centro espírita da linha doutrinária criada por Sebastião Mota de Melo, fundador do CEFLURIS (Instituto de Desenvolvimento Ambiental Raimundo Irineu Serra) e da revista “Shaman’s Drum”. Isabela Hartz fez numerosas exposições no Brasil, trabalhou como estilista, e desenhou capas para mais de cem livros. Alguns dos seus trabalhos foram exibidos na galeria de Richard F. Brush da universidade de St. Lawrence, em Canton, Nova Iorque.

 

Isabela Hartz
Ayahuasca © Isabela Hartz

 

NISVAN

Nisvan, de Amesterdão, criou vários trabalhos de arte visionária interessantes, inspirados pelas suas experiências com ayahuasca. Ele prefere o ambiente ceremonial xamã, e fez pinturas que representam retratos do xamã Taita Querubin Queta, da tribo colombiana Kofán, e do antropólogo e xamã-jaguar Kajuyali Tsamani, também da Colômbia, ambos respeitados curandeiros.

Nisvan: “Convido-vos a espreitarem o mundo mágico da ayahuasca através das minhas pinturas. Dou graças aos professores das plantas e aos xamãs da bacia amazónica, que tanto amor, luz e saúde trouxeram à minha vida”.

 

Kajuyali Tsamani
Kajuyali Tsamani © Nisvan – www.nisvan.com

 

ARTE INDÍGENA

Há mais de 70 tribos sul-americanas que bebem ayahuasca. Este remédio natural influenciou grandemente a cultura dessas tribos, incluindo as suas cosmologias, relações com o meio ambiente, e valores estéticos. Assim como os índios mexicanos Huicholes representam com contas e pedrinhas as suas visões obtidas através do cacto peiote, os peruvianos Shipibo decoram os seus potes e bordados com padrões derivados das visões de ayahuasca.

 

Shipibo Patterns
Visões de ayahuasca na olaria dos índios Shipibo, as roupas de um xamã, e a tapeçaria Shipibo

 

ALEXANDRE SEGRÉGIO

Alexandre teve a grande simpatia de escrever o seguinte texto especialmente para este website:

Sou um artista visionário e exprimo a minha arte sacramental com símbolos herméticos e formas raras. A força, o encanto e a magia da natureza são predominantes nos meus temas.

Em 1981 iniciei o meu caminho espiritual através da União do Vegetal (Centro Espírita Beneficente União do Vegetal), o qual influenciou a minha visão da vida e os meus valores. Já pintava temas espirituais, mas desde então o meu trabalho foi iluminado.

Hoje em dia vivo em São Paulo, Brasil.

 

Tempo painting
Tempo © Alexandre Segrégio – www.alexandresegregio.art.br

 

PAULO JALES

Paulo Jales é um artista/designer brasileiro. Ele partilhou connosco o seu espectacular trabalho de ilustração. Para conheceres melhor o seu trabalho, visita paulojales.wordpress.com.

 

Ayahuasca Vision
Ayahuasca Vision © Paulo Jales – paulojales.wordpress.com